Exposição Fotográfica em Miranda

O Museu da Terra de Miranda, em Miranda do Douro, acolhe a Exposição Fotográfica de Manuel Gardete «Eu e o Outro - Máscaras Rituais de Trás-os-Montes e Douro», numa parceria com a Academia Ibérica da Máscara, de 19 outubro a 7 de janeiro.

Os caretos e as máscaras, da minha infância e adolescência em Trás-os-Montes, permanecem no meu imaginário e na minha memória.
As máscaras e as mascaradas em Trás-os-Montes, estruturando-se em torno de uma visão dualista do mundo, na luta entre o bem e o mal, na alternância das estações do ano e dos ciclos agrários, na ordem e na desordem social, apresentam-se com uma grande intensidade visual e performativa.
Os caretos, seres mágicos, sagrados e fantásticos encarnam o EU e o OUTRO com diferentes personagens, no diálogo entre o mundo do profano e do sagrado, em rituais diferenciados no tempo, do Ano Novo Celta ao solstício de Inverno, das Festas dos Rapazes aos Reis, do Entrudo à Quarta-Feira de Cinzas. A máscara aparece como ícone identitário em Trás-os-Montes e Douro, incorporando identidades e memórias coletivas, tanto nas festas e rituais no contexto das suas localidades, bem como em encontros com outros grupos.
A exposição apresenta 36 fotografias representativas, mas não exaustivas, captadas entre os anos de 2013 e 2018, das máscaras rituais presentes em quinze localidades de Trás-os-Montes e Douro. Complementarmente à Exposição e no espaço expositivo, apresenta-se o Diaporama Máscaras Rituais Ibéricas com a duração de sete minutos“. Manuel Justo Gardete

Manuel Justo Gardete é natural de Bissau. Frequentou o ensino primário em Castelãos, Macedo de Cavaleiros, o ensino secundário em Bragança e a Faculdade de Medicina em Lisboa.
Pós-graduado em Antropologia Visual na Universidade Nova de Lisboa. Curso de Realização na Restart e fotografia na Ar.Co – Centro de Arte & Comunicação Visual.
Médico e residente em Setúbal.
As viagens, o mar e o património natural e imaterial têm sido fontes de inspiração e pesquisa; a fotografia e o vídeo a forma de registo, expressão e memória escolhidas. Participou em diversas exposições individuais e coletivas.
Na área do Documentário, com produção de António Tiza e patrocínio da Academia Ibérica da Máscara, realizou os seguintes documentários: Shamhaine – Festa da Cabra e do Canhoto, 2015; Fiesta i Dança de ls Palos an Tierra de Miranda, 2016; O Velho e a Galdrapa – A Festa de Santa Luzia da Silva, 2017; O Entrudo de Santulhão – A Purificação pelo Fogo, 2017; Terras de Miranda – Rituais, Danças e Tradições.
Atualmente desenvolve projetos audiovisuais na área da fotografia, do documentário e do ensaio visual.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on skype
Skype
Notícias Recentes
Programas de Apoio em Parceria com candidaturas até 12 novembro. A DGARTES pretende promover a criação artística e a acessibilidade à oferta artística, tendo em vista a inclusão de pessoas com deficiência ou necessidades específicas.
Até ao final do ano 2020, pode usufruir de um programa de descontos no acesso a museus, palácios, monumentos e sítios arqueológicos nacionais. Consulte aqui a listagem dos equipamentos disponíveis.
Siga-nos