Estudo Cultura no pós-Norte 2020

Encomendado pela Direção Regional de Cultura do Norte, o estudo “Cultura no pós-Norte 2020”, realizado entre fevereiro e julho de 2020, acaba de ser publicado e já se encontra disponível para consulta online.

No âmbito da reflexão estratégica sobre o futuro da Região Norte, no médio e longo prazo, a Direção Regional de Cultura do Norte encomendou o estudo “Cultura no pós-Norte 2020” ao Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura da Universidade do Minho (POLObs), que tem como objetivo produzir um diagnóstico multidimensional da realidade cultural da região, o qual permitirá definir caminhos, nomeadamente no âmbito do quadro de Programação 20-30.

O estudo “Cultura no pós-Norte 2020”, realizado entre fevereiro e julho de 2020, acaba de ser publicado e já se encontra disponível para consulta online.

Estudo «Cultura no pós-Norte 2020» – Versão completa
Estudo «Cultura no pós-Norte 2020» – Sumário Executivo

No âmbito do processo de preparação do programa que sucederá ao Programa Norte 2020 (Norte 2020), a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) encomendou um estudo ao Observatório de Políticas de Ciência, Comunicação e Cultura (POLObs) do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho (CECS-UM), que concorresse para a definição de uma Estratégia e Política Cultural Regional, que refletisse estruturalmente os interesses comuns e partilhados da região e, deste modo, as grandes opções de investimento a definir para os próximos 10 anos. Com este objetivo macro, foram definidos os seguintes objetivos específicos para o estudo “Cultura no pós-Norte 2020”:

1) diagnosticar algumas das dimensões das políticas culturais locais da região Norte (e.g. órgãos autárquicos, instrumentos formais de gestão, recursos financeiros, recursos humanos, recintos culturais, património cultural imóvel, associativismo cultural) no mandato autárquico que se iniciou em 2017;

2) aferir como atores da região (e.g. municípios, entidades intermunicipais, organizações do setor cultural, profissionais do setor cultural) avaliam a presença da cultura nas prioridades definidas para o Norte 2020;

3) identificar a visão estratégica dos municípios da região Norte para as políticas culturais municipais até 2030;

4) reunir contributos de atores da região (e.g. municípios, entidades intermunicipais, organizações do setor cultural, profissionais do setor cultural) sobre as prioridades, na área da cultura, no programa que sucederá ao Norte 2020;

5) identificar boas práticas nacionais e internacionais de políticas culturais à escala regional.

O estudo, que decorreu entre fevereiro e julho de 2020, integrou uma metodologia que conjugou uma abordagem qualitativa com uma abordagem quantitativa. Para além da análise documental, os principais instrumentos de recolha de dados foram um inquérito por questionário online, aplicado nos meses de fevereiro a abril aos municípios da área de influência da DRCN, e a dinamização de 15 grupos de discussão com representantes de entidades intermunicipais (EIM’s), municípios e organizações e profissionais do setor cultural.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on skype
Skype
Notícias Recentes
Assinala-se amanhã o Centenário de Nascimento de Nadir Afonso. Para comemorar a data, o Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves, apresenta uma exposição evocativa com curadoria de Maria do Mar Fazenda.
Siga-nos