Notícias
25 Jun. 2019 Tânia Pires expõe na Concatedral de Miranda do Douro A Iconógrafa Tânia Pires expõe pela primeira vez na Concatedral de Miranda do Douro. A exposição inaugura no próximo dia 29 de junho, pelas 18h30.


Tânia Vera Oliveira Pires, nasceu em 1980 e é natural de Bragança. Licenciou-se em Educação Visual e Tecnológica (2001) e posteriormente em Artes Plásticas/ Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (2009). Na mesma faculdade frequentou o 1º ano do Mestrado de Desenho (2009) e concluiu o Curso de Mestrado em Escultura (não conferente a grau) em 2010 sobre o tema "Arte e Ecologia”.  

Fez alguns estudos de canto e piano no Conservatório de Música de Vila Nova de Gaia e fez um curso de Oração Cantada com Iégor Reznikoff.

O seu interesse pelo plano espiritual sempre foi uma constante e, em 2011, decide ir conhecer a vida monástica, vivendo algum tempo num mosteiro, aprofundando a sua espiritualidade e dando início à aprendizagem da Iconografia Cristã. Iniciou o primeiro Ícone num Mosteiro em França e deu continuidade aos seus estudos realizando cursos em mosteiros situados em Itália, com diferentes mestres. Tem levado consigo o amor pela Iconografia Cristã nas suas viagens pelo mundo, criando e fazendo algumas obras, como na Palestina e Timor-Leste.

Paralelamente à pintura dedica-se à música, compondo cânticos sagrados que utiliza nos Momento Sabbath, concertos meditativos que organiza e também à Musica Tradicional Portuguesa.

Esta Exposição "Contempla-me” é composta por obras que tem vindo a elaborar no seu Atelier que fica situado em Atenor/Miranda do Douro. Aldeia escolhida pelo bom ambiente e paz que lhe permitem fazer do seu Atelier a "cela” que os antigos monges ocupavam para pintar os sagrados Ícones.

Os Ícones, mais do que uma pintura, são imagem sagrada que representam episódios Bíblicos, daí o tema desta exposição "Contempla-me”, pois são imagens para meditar, contemplar, orar.

A peça principal desta exposição é a "Virgem do Leite”, pois foi inspirada na escultura com o mesmo nome que data o séc. XV e que faz parte do espólio da Sé de Miranda.