Notícias
23 Jan. 2019 Orquestra XXI apresenta-se na Casa das Artes Solistas da Orquestra XXI - Quinteto de Mozart, na Casa das Artes, dia 9 de fevereiro, às 21h30. Evento
O ciclo "Quintetos para o Quinto Aniversário" da Orquestra XXI regressa à Casa das Artes do Porto com um programa centrado no Quinteto de Mozart para Piano e Sopros. Considerada pelo próprio Mozart a sua melhor obra até à data, esta obra-prima será apresentada num programa que inclui também obras de C. Koechlin e R. Schumann.

João Miguel Silva, oboé
Sérgio Fernandes Pires, clarinete
Virgílio Oliveira, fagote
Ricardo Silva, trompa
Dinis Sousa, piano

C. Koechlin - Trio para Oboé, Clarinete e Fagote, Op. 206
R. Schumann - 3 Romances Op. 94
W. A. Mozart - Quinteto para Piano e Sopros, K. 452

Bilheteira: 5 Euros
Bilheteira online aqui.

Sobre a Orquestra XXI
A Orquestra XXI nasceu em 2013, fruto da vontade de reunir o crescente número de músicos portugueses residentes no estrangeiro, para que pudessem partilhar com o seu país de origem as suas experiências e o seu trabalho. Desde então, a Orquestra XXI tem-se apresentado de Norte a Sul do país sempre com o objectivo de levar concertos a um público o mais diversificado possível, tanto nas grandes cidades com em locais com actividade cultural menos regular, sob a direcção do seu maestro fundador Dinis Sousa.

Tendo-se afirmado rapidamente como um dos mais destacados projectos na actualidade musical portuguesa, a Orquestra XXI conquistou imediatamente o público português e a crítica especializada, apresentando-se regularmente nas mais prestigiadas salas nacionais, como a Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Centro Cultural de Belém. 

Contando desde 2016 com a participação de cantores, com a criação do Coro XXI, a programação da Orquestra XXI espelha a flexibilidade dos seus músicos, estendendo-se desde obras como a Paixão Segundo S. João, de Bach, até à estreia de obras de compositores portugueses, passando pelo inquestionável repertório sinfónico de compositores como Beethoven, Brahms ou Tchaikovsky. A orquestra trabalhou com solistas como o pianista Artur Pizarro, o tenor James Gilchrist ou o violetista Jano Lisboa e, recentemente, contou com a colaboração do Coro Gulbenkian na apresentação da oratória de Schumann "Das Paradies und die Peri" para o encerramento dos Dias da Música em Belém.