Notícias
29 Out. 2019 Casa das Artes: Cinema em novembro 2019 O mês de novembro é dedicado a filmes sobre regimes ditatoriais , a reflexão sobre eles e a incessante busca do homem pela libertação e justiça. Evento


Abrimos o ciclo com um filme de animação A GANHA-PÃO da irlandesa Nora Towmey. Narra a história de Parvana, que no difícil regime iraniano, resolve encontrar a sua liberdade disfarçando-se de rapaz.
Na semana de 7 e 9 de novembro exibimos, dia 7, um filme de François Truffaut, o FAHRENHEIT 451 sobre uma sociedade distópica que proíbe a leitura de livros, queimando-os.
BANANAS de Woody Allen é o filme de dia 9. Uma das primeiras obras do realizador, sobre um neurótico nova-iorquino que se vê envolvido numa revolução num país sul-americano.

Na quinta-feira, 14, exibimos o mais recente filme de Nanni Moretti, uma reflexão sobre as centenas de refugiados que a embaixada italiana no Chile recebeu na altura do Golpe de Estado de Pinochet. No sábado, 16, O SILÊNCIO DOS OUTROS é exibido. Um documentário sobre as vítimas da ditadura de Franco em Espanha, que ainda hoje lutam por justiça.

Na quinta-feira, 21, exibimos um dos primeiros filmes do realizador chileno Pablo Larraín. Com POST MORTEM voltamos à época do golpe de estado chileno mas desta vez narrando a história de um médico legista que vive obcecado pela sua vizinha, corista de um cabaret.

Na última semana de novembro, exibiremos na quinta-feira 28, o último filme de Christian Petzold, EM TRÂNSITO, passado em Marselha, numa amálgama de diversas décadas, inserida num imaginário histórico marcado pela ocupação alemã. E para fechar a programação o filme MAIS UM DIA DE VIDA, baseada na obra do repórter de guerra Ryszard Kapuscinski sobre o Verão de 75 que viveu em Angola, no despoletar de uma guerra de civil que viria a durar décadas.

Não percam Novembro, Há muito para ver! 

*No dia 23, excepcionalmente não teremos sessão por indisponibilidade de sala.



Sábado, 2 de novembro| 18h00

A GANHA-PÃO
THE BREADWINNER
Nora Towney
IRL/CAN/LUX/EUA | 2017 | ANI | 94’ | M/12

Parvana tem 11 anos e vive com a família numa pequena casa na cidade de Kabul, devastada pela guerra. A viver debaixo do regime talibã, a menina cresce a ouvir histórias do seu pai enquanto o ajuda no mercado onde ele lê as cartas de pessoas para ganhar a vida. Quando o seu pai é preso e levado por terroristas, a vida de Parvana muda para sempre. Num tempo e lugar onde as mulheres não podem deixar a casa sem a companhia de um homem, a sua família fica sem um elemento que possa ganhar dinheiro ou mesmo comprar comida. Para ajudar a sua família, Parvana decide cortar o cabelo e fazer-se passar por um rapaz, tornando-se ela a ganha-pão da família. Apesar do perigo de ser descoberta, ela não desiste de resgatar o pai.


Quinta-feira, 7 de novembro  | 21h30

GRAU DE DESTRUIÇÃO
FAHRENHEIT 451
François Truffaut
GB | 1966 | FIC | 122’ | M/12

Num inquietante futuro próximo, dominado pelo audiovisual (as paredes são gigantescos ecrãs de televisão), a leitura tornou-se um ato subversivo e os livros são condenados ao fogo. Fahrenheit 451 é a temperatura a que arde um livro e o protagonista desta adaptação de um romance de Ray Bradbury faz parte da brigada de destruição. Mas uma mulher convence-o a desobedecer à lei e ele torna-se um leitor. Passa então para o outro lado, engrossando a fileira dos "homens-livros” que memorizam as obras para as salvar do esquecimento.


Sábado, 9 de novembro | 18h00

BANANAS
Woody Allen
EUA | 1971 | FIC | 81’ | M/12

Fielding Mellish (Woody Allen), um indivíduo que não consegue manter a sua relação com a sua namorada (Louise Lasser) vê-se arrastado para a América do Sul, onde acidentalmente se transforma num guerrilheiro libertário, com um líder semelhante a Fidel. Uma vez assumido o poder, o novo ditador rapidamente dá em louco - deixando a cargo de Fielding as negociações com os EUA.


Quinta-feira, 14 de novembro | 21h30

SANTIAGO, ITÁLIA
Nanni Moretti
ITÁLIA/FRANÇA/CHILE | 2018 | DOC | 80' | M/12

Depois do golpe de Estado de Pinochet em Setembro de 1973, a embaixada de Itália em Santiago, no Chile, acolhe centenas de refugiados. Através de vários testemunhos, o documentário de Nanni Moretti retrata este período em que tantas vidas foram salvas graças a alguns diplomatas italianos.


Sábado, 16 de novembro | 18h00

O SILÊNCIO DOS OUTROS
EL SILENCIO DE OTROS
ALMUDENA CARRACEDO, ROBERT BAHAR
ES/CAN/FR/EUA | 2018 |DOC| 96'| M/12

O Silêncio dos Outros mostra a luta épica das vítimas dos 40 anos da ditadura de Franco, em Espanha, que continuam hoje a procurar justiça. Filmado ao longo de 6 anos, o filme acompanha várias vítimas e sobreviventes, enquanto organizam o "Processo Argentino" e enfrentam uma amnésia imposta pelo Estado perante crimes contra a Humanidade num país, que após quatro décadas de democracia, continua dividido.


Quinta-feira, 21 de novembro | 21h30

POST MORTEM
Pablo Larraín
CHILE | 2010 | FIC | 98’ | M/12

Santiago, 1973. Mario Cornejo trabalha na morgue, dactilografando os relatórios das autópsias efectuadas pelos médicos legistas. Durante os dias do golpe de estado militar, Mario envolve-se com uma dançarina do cabaré Bim Bam Bum.



Sábado, 23 de novembro, excepcionalmente, não teremos sessão por indisponibilidade de sala.


Quinta-feira, 28 de novembro | 21h30

EM TRÂNSITO
TRANSIT
Christian Petzold
FRA/ALE | 2018 | FIC | 101’ | M/12

A história decorre em Marselha, numa amálgama de diversas décadas, inserida num imaginário histórico marcado pela ocupação alemã. Certos cidadãos do outro lado do Reno, como Georg, precisam de fugir do continente, de barco, para escapar ao regime. Na cidade de Marselha, Georg espera obter um visto e, como tantos outros, espera e vagueia sem propósito. O seu caminho vai cruzar-se com o de um escritor que cometeu suicídio e cuja identidade Georg assume.


Sábado, 30 de novembro | 18h00

MAIS UM DIA DE VIDA
ANOTHER DAY OF LIFE
RAÚL DE LA FUENTE E DAMIAN NENOW
POL/ESP/AL/BELG | 2018 | FIC | 85' | M/12

Mais um Dia de Vida é a adaptação ao cinema do livro homónimo de Ryszard Kapuscinski, um dos maiores repórteres de guerra do século XX.No Verão de 1975, ele é enviado para Angola, numa altura em que os portugueses estão em debandada e os movimentos de libertação se envolvem numa guerra civil sem tréguas. De uma Luanda transformada em cidade fantasma sitiada, até à fronteira sul à beira da invasão sul-africana, Kapuscinski é uma testemunha ímpar do nascimento conturbado de um novo país. Com uma técnica de animação extraordinária e um trabalho documental que vai ao encontro dos homens que com ele então se cruzaram, o filme é uma belíssima homenagem a um grande repórter de guerra.