Notícias
23 Set. 2019 Canto Cisterciense no Mosteiro de Tarouca No próximo sábado, os monges «brancos» regressam ao Mosteiro de São João de Tarouca, numa recriação histórica que recupera um antigo rito cisterciense, de origem medieval, ligado à celebração de São Bernardo de Claraval. Entrada livre. Evento
No próximo dia 28 de setembro, quando forem 21h45 os monges «brancos» regressam ao Mosteiro de São João de Tarouca, numa recriação histórica que recupera um antigo rito cisterciense, de origem medieval, ligado à celebração de São Bernardo de Claraval.

IN NATALI SANCTI BERNANRDI ABBATIS. AD VESPERAS, a primeira hora de vésperas da festa de São Bernardo, será entoada pelo coro masculino Vozes Bernardinas, sob a direção artística do professor Manuel Pedro Ferreira, investigador e diretor do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa. 

A antecipar a apresentação do canto cisterciense, a partir das 21h00, no adro da igreja do mosteiro, oportunidade para conhecer e degustar algumas das novidades que o horto monástico tem reservadas para a sua reabertura, após um período de encerramento temporário, devido às obras de beneficiação que decorrem na ruína do mosteiro. 

A atividade insere-se na programação das Jornadas Europeias do Património, que se celebram entre os dias 27 e 29 de setembro, propiciando um meio privilegiado de visitar, conhecer e fruir o património cisterciense português, através de uma viagem sensorial pela Idade Média. 

Organizada pela Direção Regional de Cultura do Norte - Museu de Lamego e Monumentos do Vale do Varosa, a iniciativa decorre ao abrigo do projeto cofinanciado  Norte2020 – Vale do Varosa II, com a participação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa e Fundação para a Ciência e tecnologia, e com o apoio do Município de Tarouca, Associação Inovterra, Paróquia de São João de Tarouca e  Liga dos Amigos do Museu de Lamego.